Quais são os melhores antibióticos para a clamídia?

Embora existam numerosos antibióticos disponíveis para tratar infecções bacterianas, certos tipos são considerados os melhores para o tratamento da clamídia. Os dois antibióticos de primeira escolha para clamidia prescritos pela maioria dos médicos são azitromicina e doxiciclina. A erritromicina, ofloxacina e levofloxacina são medicamentos que também podem ser prescritos, e a amoxicilina às vezes é usada para tratar mulheres grávidas. Cada medicamento tem prós e contras em relação ao regime de dosagem, preço e efeitos colaterais.

Azitromicina é considerada um dos dois melhores antibióticos para o tratamento com clamídia. É muito fácil de tomar, exigindo apenas uma dose única, e cura a doença em 95% dos casos. As pessoas com casos crônicos e recorrentes de clamídia fazem particularmente bem quando tratadas com este medicamento, e é considerado seguro para ser usado durante a gravidez. As desvantagens da droga são que ela tende a ser mais cara do que outros tratamentos e pode causar náuseas ou vômitos.

O segundo dos antibióticos mais preferidos para a clamídia é a doxiciclina. Este medicamento foi usado para o tratamento com clamídia durante mais tempo do que qualquer um dos outros e, como a azitromicina, possui uma taxa de sucesso de 95% quando tomado corretamente. A dosagem é muito menos desejável, no entanto, uma vez que deve ser tomada quatro vezes por dia durante sete dias, tornando mais provável que os pacientes não sigam o regime corretamente ou até a conclusão. Também pode causar náuseas, vômitos e infecções fúngicas em mulheres, e não devem ser tomadas durante a gravidez ou a amamentação. Uma vantagem que tem é que é menos dispendioso do que a azitromicina.

Existem vários outros medicamentos que podem ser prescritos como antibióticos para a clamídia que são conhecidos por serem eficazes no tratamento da doença. A ofloxacina e a levofloxacina, dois medicamentos similares, têm taxas de cura comparáveis ​​à azitromicina e a doxiciclina, mas custam mais e exigem regimes de dosagem de sete dias, bem como causam risco de danos nos tendões enquanto se usa. Portanto, eles têm pouca vantagem sobre essas outras drogas. A eritromicina é outra opção, é menos dispendiosa do que outros tratamentos, e as mulheres grávidas podem tomar, mas são menos eficazes do que algumas outras drogas, devem ser tomadas por sete dias e podem causar náuseas e vômitos severos. A amoxicilina também é recomendada às vezes para tratar mulheres grávidas com clamídia, embora sua taxa de cura não seja tão alta quanto a azitromicina e também deve ser tomada por sete dias para ser eficaz.