Quais são os estimulantes do sistema nervoso central?

O sistema nervoso central (SNC) controla o funcionamento de todo o corpo. Os estimulantes do sistema nervoso central são drogas ou substâncias que estimulam ou excitam o sistema nervoso central, proporcionando ao usuário energia aumentada, humor elevado e aumento do estado de alerta. Alguns estimulantes, como cafeína e ginseng, estão disponíveis fora do balcão. Outros, como as anfetaminas, estão disponíveis por prescrição, e outros, como a cocaína, não são aprovados para uso legal em alguns países. Os estimulantes podem aumentar a freqüência cardíaca, a pressão sanguínea e a temperatura corporal.

A cafeína, uma substância comumente encontrada no café, chá e muitos refrigerantes, é um dos estimulantes do SNC mais comuns. Os efeitos da cafeína são típicos da maioria dos estimulantes: um usuário pode se sentir mais acordado, mais enérgico e pode ter uma maior capacidade de concentração. Uma ingestão elevada de cafeína, no entanto, pode estimular demais o sistema nervoso central, produzindo fadiga, tremores e dificuldade em se concentrar.

Há uma grande variedade de drogas psicoativas que também atuam como potentes estimulantes do sistema nervoso central. Exemplos desses estimulantes, ou “partes superiores”, são cocaína, metanfetamina, ecstasy e anfetaminas. Essas substâncias geralmente não são aprovadas para uso legal e são consideradas drogas ilegais e recreativas. Os estimulantes podem ser bufados através do nariz, fumado, engolido ou injetado diretamente na corrente sanguínea. O método de uso depende do medicamento específico. A cocaína, por exemplo, é comumente em uma forma de pó que é bufada através do nariz, enquanto o ecstasy é normalmente engolido em forma de pílula.

Algumas anfetaminas estão disponíveis sob receita médica e possuem uma aplicação medicamente terapêutica. Esses medicamentos prescritos, como o metilfenidato (Ritalin®), são freqüentemente usados ​​para tratar o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Quando tomados em doses cuidadosamente reguladas, essas drogas atuam no sistema nervoso para tornar os pacientes mais alertas e capazes de se concentrar melhor. O uso recreativo de tais drogas é fortemente desencorajado, pois eles podem formar hábitos e uma sobredosagem pode causar vômitos, convulsões e perda de consciência. Se um paciente experimentar algum desses sintomas, mesmo que tome uma dose prescrita, ele ou ela deve ser levado para uma sala de emergência imediatamente.

Os estimulantes do sistema nervoso central normalmente agem rapidamente no cérebro, causando a liberação de grandes quantidades de dopamina química, o que produz uma sensação de prazer. Esse aumento da dopamina muitas vezes causa euforia e prazer intenso, mas também pode criar ansiedade e inquietação. Os estimulantes são diferentes de depressores e alucinógenos, ambos criando um humor alterado através de reações químicas com um químico cerebral ou neurotransmissor, chamado serotonina.