Quais são as causas comuns de dor no soquete?

A dor do soquete do olho é mais comumente causada pela pressão sobre os nervos oculares, mas existem muitas razões diferentes pelas quais isso pode acontecer. Distúrbios oculares, infecções e alergias provavelmente são culpados, mas problemas maiores com o sistema nervoso também podem ser culpados. A dor também pode ser um sintoma de uma condição médica subjacente maior. Na maioria dos casos, não é uma indicação de nada grave, mas os especialistas em saúde normalmente recomendam que as pessoas busquem ajuda se sentem dor persistente que não se afasta sozinha ou responda com analgésicos sem receita médica.

O glaucoma, uma condição potencialmente séria dos olhos, é uma das causas mais comuns de pressão e dor no soquete. As pessoas que sofrem de glaucoma têm problemas com os dutos oculares, de modo que o fluido se acumula e faz com que os tecidos ao redor do nervo ocular se inundem. É bastante fácil de tratar se pego no início, mas pode levar a cegueira e dores consideráveis ​​se nada for feito.

As cataratas são outra possibilidade, mas, nesses casos, a dor geralmente é causada por dores oculares. Distúrbios da retina, que são problemas com o nervo que liga a parte de trás do olho, também estão nesta categoria. Ambos causam visão desfocada ou deteriorada ao longo do tempo, o que pode fazer com que as pessoas estressem e exercem muito foco para ver as coisas de forma clara. Essa tensão pode causar dores de cabeça que fazem com que a dor se afaste do soquete do olho, mesmo que isso não seja tecnicamente o caso.

Muito do que acontece nos olhos é conduzido pelo sistema nervoso e pela forma como o corpo retransmite os sinais dos olhos para o centro de visão no cérebro. A neurite óptica é uma condição neurológica em que os espasmos do nervo óptico e o revestimento sensível em torno dele ficam inflamados ou irritados. Os sinais de dor ao redor da parte de trás do olho podem vir do nervo, mas sentem que estão saindo do soquete do olho.

Pacientes com tumores e acumulações de líquido em seus calcanhares também podem desenvolver a dor do soquete ocular devido à pressão. Eles podem notar os olhos inchados ou abaulentos, juntamente com sintomas neurológicos como fala arruada, visão dupla e tremores, a dor geralmente é apenas um dos sinais mais sérios de que algo simplesmente não está certo.

A paralisia do nervo craniano às vezes também pode ser culpada. Quando os nervos cranianos não funcionam adequadamente, eles às vezes enviam sinais aleatórios para o cérebro e podem causar dor significativa para o paciente. Isso pode ser o resultado de uma doença, pressão sobre um nervo ou trauma. O trauma recente deve ser discutido em uma avaliação da dor do soquete do olho, pois pode fornecer uma pista sobre as origens do sintoma. O trauma penetrante é uma causa particular de preocupação, pois pode haver uma lesão na parte de trás do olho que não é prontamente aparente para um médico ou praticante realizando um exame físico mais casual.

A aflição conhecida como “olho rosa”, que é conhecida medicamente como conjuntivite, também pode vir com dor no encaixe. O sinal mais óbvio do olho rosa é coceira, pálpebras e tecidos inchados, mas a dor não é incomum como um sintoma secundário. A dor também é bastante comum com infecções oculares mais rotineiras, como aquelas que ocorrem quando o globo ocular ou os tecidos delicados do olho são arranhados. Os arranhões abrem espaço para que as bactérias entrem e se multipliquem, o que pode causar infecções dolorosas que podem se espalhar para outras partes do rosto e do corpo se não forem tratadas. Nesses casos, a dor pode ou não estar realmente irradiando do próprio soquete, embora possa sentir-se assim.

As pessoas que sofrem de alergias sazonais que causam a água dos olhos também podem descobrir que suas dobras doem, provavelmente por causa de quão inchados os dutos lacrimais. O inchaço exerce pressão sobre o próprio globo ocular, que pode irradiar dor pela parte de trás do encaixe. Os olhos excessivamente secos, que são comuns para as pessoas que trabalham ou freqüentemente lidam com produtos químicos agressivos como o cloro ou que vivem em climas particularmente áridos, se comportam de forma semelhante. Quando os dutos lacrimais se contraem, eles puxam os tecidos para longe da parte de trás do globo ocular, o que normalmente não acontece sem desconforto.

Alguns pacientes desenvolvem celulite orbital, uma inflamação dos tecidos que alinham o soquete do olho. Isso pode causar dor, olhos secos e inchaço, bem como visão turva e outras mudanças de visão. Também é possível experimentar inflamação crônica do encosto ocular sem uma causa clara, os pacientes dessa categoria geralmente se beneficiam de medicamentos anti-inflamatórios e podem responder à terapia com antibióticos ou medicamentos antivirais.

A pressão no soquete do olho também pode ser um sintoma de doenças que, aparentemente, têm pouco a ver com os olhos ou o nervo óptico. Enxaqueca, sinusite ou doença de Addison, uma condição das glândulas supra-renais que resultam em desequilíbrios hormonais, são frequentemente culpados. Os pacientes podem experimentar dor facial intermitente com essas condições, o que às vezes pode afetar a área do globo ocular. Pessoas que lutam com transtorno da articulação temporomandibular também podem sentir dor por trás ou ao redor de seus olhos durante uma explosão se o nervo craniano estiver irritado.

Os tratamentos para a dor no soquete do olho dependem quase inteiramente da causa. Para menores, dores temporárias, medicamentos, compressas e repouso sem receita são geralmente as melhores prescrições. As pessoas que sentem dor como resultado da tensão ocular podem, muitas vezes, aliviar os efeitos, verificando seus olhos, obtendo lentes corretivas, se necessário, e minimizando o tempo gasto em atividades de esforço, como sentar na frente do computador e fazer muita condução em noite. As soluções a mais longo prazo incluem medicamentos prescritos, geralmente para tratar condições específicas e, em alguns casos, cirurgia para reparar ou restaurar o nervo óptico e seus arredores.

Os profissionais médicos tipicamente incentivam as pessoas a sofrerem qualquer dor que dura mais de um dia ou dois avaliados. Na maioria dos casos, não há motivo de alarme, mas quanto mais rápido um praticante pode chegar à raiz do problema, melhor. Geralmente, é uma boa idéia para os pacientes tentarem determinar a localização precisa da dor para que eles possam reportar seus sintomas com precisão, já que esta informação pode ser importante para descartar vários diagnósticos.